Nagro

Autor

jul 2, 2020


Compartilhe




Tags

A Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, anunciou no último dia 18 que o plano Safra 2020/2021 liberará de R$ 236 bilhões de verba para o agronegócio no Brasil, sendo 33,12 bilhões destinado ao Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural, vulgo Pronamp.  Esta Safra surpreendeu a todos e foi declarada a maior Safra já apresentada até o momento, de acordo com o Ministério da Agricultura. Lançado recentemente, o Plano prevê um aumento na segurança e no estímulo durante a busca de crédito rural no País.

Mudanças no Plano Safra

Segundo ela, o incentivo foi criado para aumentar o crédito do produtor rural, fortalecendo, então, o agronegócio brasileiro. Para a Ministra, essa medida foi tomada para facilitar o crédito para pequenos produtores, rompendo, assim, as barreiras durante a captação de recursos- “Um motor para mover o agronegócio”.

A Lei do Agronegócio já havia regularizado a captação de fundos e negociações entre bancos e agricultores com taxas mais baixas. Porém, com a pandemia e a crise, ocorreu um movimento de retração do crédito privado. O que resultou, portanto, nas decisões tomadas para o Safra 2020/2021.

Covid-19 e seus impactos ao agricultor

Com a chegada do Covid-19 e, a crise acerca disto, no País houve uma barreira e uma aversão a riscos. Então, foi necessário ampliar o Plano Safra e adequar as atuais necessidades dos grandes, pequenos e médios produtores. Para mobilizar e tranquilizar ainda mais quem está a procura de novos recursos. 

Inteligência no Agronegócio

Compreendendo a atual gravidade da crise econômica, o Ministério da Agricultura declarou a diminuição nas taxas de juros, que foram de 6,1% (última Safra) para 5% para o médio produtor- Pronamp. Além disso, a ideia é que haja uma solicitação maior de crédito que irá mover os agricultores para uma direção contrária aos problemas causados pela pandemia- incentivo para investimento em tecnologia, técnicas de produção e cultivo. 

 Plano Safra: liberação de benefícios aos jovens produtores

O Plano, também, acordou uma novidade aos filhos dos pequenos produtores: liberação de benefícios para construção moradias em setores rurais. Isto é, nos anos anteriores o Plano Safra contava apenas com liberação dessa beneficência aos pais. Agora, portanto, os jovens produtores também podem requisitar o benefício e aumentar ainda mais o conforto de suas famílias nessas áreas.

Os benefícios do novo Plano Safra

Os benefícios do novo Plano Safra foram tais: 

“Aumento de 29% no incentivo, quando comparado aos outros anos. E, também, a designação das seguintes verbas: R$ 33 bilhões para os pequenos produtores (Pronaf), R$ 33,1 bilhões aos médios (Pronamp) com juros de 5% ao ano, e os grandes produtores terão acesso aos juros de 6% ao ano. ” 

 2018/20192019/20202020/2021
Pronaf2,5% a 4,6%3 a 4,6%2,75 a 4%
Pronamp6%6%5%
Demais7%8%6%

Futuro do agronegócio

Com todas essas mudanças no governo, a Ministra Tereza Cristina idealiza um futuro mais promissor aos agricultores e uma economia mais estável. Uma verdadeira injeção de estímulo e uma valorização dos pequenos e médios produtores.

A liderança para este setor nos recursos financeiros do governo é a nova aposta e o novo Plano Safra é o meio de acrescentar ainda mais esse apoio e por isso, eles estão em busca de novos acordos com o Banco Central, para ampliar cada vez mais a assistência. 

Os valores apresentados serão disponibilizados através de operações agrícolas já a partir do dia primeiro de julho deste ano. A busca  rápida pelo crédito rural, para o governo, faz com que o agronegócio cresça e evolua, renovando a economia brasileira. 

Nagro: AgFintech que simplifica o processo de crédito

Quem está a procura de renovar as produções e ir ao encontro do benefício, a Nagro auxilia na dissolução do crédito digital. Através de um sistema inteligente e uma equipe especializada em inovação de crédito ao agronegócio, a AgFintech reduz a morosidade e realiza toda a gestão de documentos. Isto é, a empresa busca as melhores financiadoras, créditos e taxas para a necessidade do agricultor e, em conjunto, ainda faz todo o cadastro e a digitalização dos documentos necessários. 

Portanto, além de contar com as novas taxas da atual Safra, o produtor ainda possui todo o suporte necessário para se dedicar exclusivamente para campo. 

Posts relacionados